Familiares ao lidarem com a depressão

Familiares ao lidarem com a depressão

No processo de amparo a alguém que passa por depressão é natural que pessoas próximas, como amigos e familiares, não sintam-se preparados para lidar com os sintomas da doença do outro. Diversas são as etapas que, geralmente, os familiares precisam enfrentar, como não se culpar e, sobretudo, não negar a existência da doença. Isso porque os familiares, antes de mais ninguém, têm papel fundamental na recuperação de uma pessoa com depressão. Sendo assim, é muito importante que se evite a sensação de desprezo em relação à condição do outro e não se busque resposta na “falta de ânimo” ou mesmo “preguiça” como explicação para tudo.

Quando algum familiar próximo passa por depressão todos sofrem, mesmo que cada um o faça da sua forma. De qualquer maneira, quem está passando pela crise não tem qualquer opção quanto ao que sente. Quem está com depressão não tem prazer nem qualquer motivação para a atividade que seja. Todas as forças que a pessoa tinha para “sair dessa”, há muito se esgotou. Ajuda pensar que ninguém gostaria de estar nessa condição. A depressão é extremamente incapacitante, podendo levar a outros problemas, até mesmo físicos – ver em somatização.

O que comprovadamente não ajuda é se apoiar na ideia de que a pessoa “já não é mesma” e que tornou-se “relaxada e negativa”. Isso é a natureza da depressão, doença que se não tratada pode levar a complicações que vão desde a crises de choro a tentativas de suicídio. Ajude o familiar a buscar tratamento profissional. Leve-o nas consultas e não exija dele naquele momento, pois a sensação de peso para os outros – também recorrente na depressão – agrava o quadro.

Artigos relacionados